Revista Pool-life | Edição 82


Cuidados com manuseio de produtos químicos 
Incidente ocorrido em 2018 traz à tona os perigos da manipulação displicente de substâncias químicas e produtos de limpeza em geral.
reportagem: Luciana Caczan
 
 
Um incidente ocorrido no final de outubro de 2018 em uma academia de natação em Campinas, interior de São Paulo, trouxe à tona os perigos da intoxicação por cloro. Ao menos nove alunos foram afetados por uma reação química causada pela mistura de dois tipos de cloro, os quais são, tradicionalmente, utilizados (separadamente) no tratamento de piscinas. A mistura sequer chegou a ser jogada na água da piscina.
 
O desfecho do incidente não poderia ter sido mais infeliz: uma das vítimas, um homem de 38 anos, não resistiu às consequências da inalação do gás resultante da mistura e veio a falecer. Outras duas vítimas foram levadas ao hospital e internadas na Unidade de Terapia Intensiva, onde foram sedadas para poderem respirar mecanicamente. Elas foram liberadas cerca de 40 dias depois com a melhora do quadro de saúde.
 

Mistura Cloro

O especialista que avaliou o caso ocorrido em Campinas afirma que a mistura dos dois tipos de cloro, mais a adição da água (balde), produziu uma reação química que liberou  cloro gás, uma das substâncias  mais tóxicas ao pulmão.
Este fato triste ressalta o cuidado que é preciso haver no manejo e utilização do cloro. Apesar de ser uma substância encontrada facilmente no dia a dia de muitas pessoas, é preciso compreender que um erro involuntário pode causar danos extensos e até levar à morte.
 
Infelizmente, este não foi o primeiro e tampouco será o último caso de intoxicação por cloro ao redor do mundo.  Um incidente parecido, ocorrido em agosto de 2014 em Perth, na Austrália, afetou  30 pessoas, incluindo crianças, que precisaram de atendimento dos paramédicos.Neste caso, o gás de cloro atingiu as tubulações de ventilação de um clube de lazer pouco antes das 11 da manhã e pousou sobre a água da piscina onde vários banhistas se encontravam. Quatro adultos e quatro crianças precisaram ser levadas ao hospital para receberem tratamento devido à inalação do gás.
 
 
 
 
SINTOMAS DA INTOXICAÇÃO POR CLORO
 
O cloro gás se dissolve facilmente e irrita boca, nariz e garganta de imediato. A inalação profunda atinge gravemente os pulmões. Além disso, este gás pode resultar em queimaduras graves nos olhos, nariz (e vias aéreas em geral), garganta, traqueia em apenas alguns minutos após a exposição. Outros sintomas frequentes são tosse e expectoração com a presença de sangue, falta de ar e ânsia de vômito. Os casos mais graves podem resultar em morte.
 
 
A MELHOR PREVENÇÃO É O CUIDADO
O cloro é indicado para manter as piscinas limpas e próprias para uso. No entanto, a variedade de produtos existentes para realizar a limpeza completa pode se tornar um problema quando utilizada de forma inadequada.
 
Como exemplificado no caso de Campinas, nem todos os produtos para limpeza de piscinas podem ser combinados. Por conseguinte, conhecer e manusear os produtos corretamente é fundamental para garantir que a água esteja limpa e saudável para receber banhistas, além de preservar a saúde de todos. A responsabilidade do tratador da água da piscina vai além da aplicação correta dos produtos químicos, em dosagens certas quando necessário. Seu trabalho deve começar pela leitura atenta das instruções de uso!
 
 

 

SEGURANÇA COM PRODUTOS QUÍMICOS

 

 

ARMAZENAMENTO SEGURO
 
 
- A casa de máquinas é um local inadequado, pois é úmido, com grande possibilidade de vazamentos, apresentando risco grave de contaminação dos produtos.
 
- O ideal é armazenar os produtos químicos em local fresco, arejado e seco.
 
- Tanto em casa como em lojas a regra é uma só: jamais coloque os produtos líquidos em cima dos produtos à base de cloro. Isso evita vazamento, que pode iniciar reação química. Essa reação pode ocasionar a emissão de gás tóxico, fogo e/ou explosão.
 
 
 
 
- Mantenha o produto em sua embalagem original fechada. A maioria dos acidentes domésticos acontecem justamente por descuido no armazenamento de produtos químicos de qualquer natureza. Para evitar tais situações, é fundamental conservá-los fora do alcance das crianças e de animais.
 
 
 
MANUSEIO SEGURO
 
 
 A proteção é obrigatória, quando se manuseia o cloro ou qualquer outra substância química, para evitar reações alérgicas. Não deixe de usar luvas, máscara respiratória e óculos de segurança.
 
Itens de Proteção
 
 
- Lave sempre as mãos após manusear qualquer produto químico, mesmo que tenha utilizado luvas de proteção.
 
- Enxágue sempre as embalagens vazias com água corrente antes de descartá-las.
 
- Nunca utilize o conteúdo de embalagens sem rótulo e que você não tenha certeza do que se trata.
 
- Todos os produtos devem ser manuseados em local bem ventilado, para evitar a inalação de gases que, porventura, possam ser liberados.
 
- Use utensílios limpos e secos para manusear produtos químicos. Jamais utilize utensílios de uso doméstico.
 
- Leia atentamente e siga as instruções constantes nos rótulos e embalagens dos produtos.
 
- Nunca misture produtos químicos diferentes entre si, mesmo que seja cloro granulado com outro cloro granulado, cloro em tablete com outro cloro em tablete ou cloro granulado com cloro em tabletes. AINDA QUE SEJAM DO MESMO FABRICANTE. Embora todos eles liberam o cloro livre na água, em soluções muito diluídas (ppm), sua mistura — quando concentrados — pode ser incompatível, produzindo GÁS TÓXICO, FOGO e/ou EXPLOSÃO. A mesma recomendação é válida para os demais produtos.
 
- Adicione sempre, os produtos químicos à água, nunca adicione água a produtos químicos.
 
- Não fume nem produza faíscas ou fogo próximo a produtos químicos. Risco de explosão.
 
 
 
Leia também
 
 

 


COMPARTILHE: