Revista Pool-life | Edição 82


Rato morto na piscina e agora?
 
Depois de uma semana difícil, você só pensa em fazer as malas e partir rumo a um relaxante fim de semana de lazer. Praia ou interior, não importa. O que vale mesmo é a companhia da família e dos amigos e um gostoso churrasco na beira da piscina. Já instalado na casa de veraneio, no dia seguinte pela manhã, descobre um inconveniente que acredita ter acabado com os dias de paz: um animal morto dentro da piscina! Um rato!
 
Caso isso aconteça, saiba que não há motivos para desespero. Realizando o tratamento correto — que dura entre quatro e oito horas e pode ser feito sem problemas pelo proprietário ou tratador — a saúde dos banhistas não corre nenhum risco. Os especialistas afirmam que com a aplicação de cloro eliminam-se todas as chances de contaminação por qualquer tipo de doença.
 
Para assegurar a limpeza da piscina nesse quesito é sempre indispensável tratar a água da piscina após a entrada de animais domésticos. Apesar de serem considerados membros da família, cães, gatos, entre outros animais são irracionais, e sempre existe a possibilidade de fazerem necessidades fisiológicas na água, o que propicia o aparecimento de doenças como micoses e verminoses. A recomendação vale também para quedas acidentais, sejam de roedores ou de qualquer outro bicho. Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso trocar toda a água. Siga todos os passos abaixo para garantir a desinfecção total da piscina e assegurar a saúde dos banhistas. 
 
 
 
Tratamento PASSO A PASSO
 
1) Analise os parâmetros da água, como alcalinidade total e pH. A alcalinidade ideal para água de piscinas varia de 80 a 120 ppm (partes por milhão) enquanto o pH ideal fica entre 7,4 e 7,6. Se os seus valores estiverem diferentes, ajuste-os.
 
2) Em seguida, adicione cerca de 85 g/m3 de GENCLOR® Cloro Estabilizado GENCO® Granulado ou aproximadamente 72 g/m3 de POOL-TRAT® Cloro Granulado GENCO®, para obter 50 ppm de residual de cloro.
 
3) Filtre a piscina de quatro a oito horas seguidas. Siga as instruções do fabricante do filtro.
 
4) Por último, analise o teor de cloro livre disponível na piscina.
 
Quando estiver na faixa de 2 a 4 ppm, a água estará livre de todos os micro-organismos causadores de doenças deixados pelos animais e liberada para o uso dos banhistas.
 
Agora é só aproveitar e curtir ao máximo sua piscina.
 
 
 
 

 


COMPARTILHE:

Copyright © 2018 GENCO® | Todos Direitos Reservados

www.genco.com.br | www.gencopet.com.br | www.aquatrat.ind.br