Edição 81 - Primavera/Verão 2018


 

reportagem: Luciana Caczan

 

O verão brasileiro coincide com as férias escolares e o recesso de final de ano. Isso significa que a maioria das pessoas tem mais tempo livre para aproveitar as atividades ao ar livre, incluindo curtir mais a piscina.

 

Porém, o verão também marca o momento em que a irradiação solar incide com maior intensidade sobre a terra. Assim sendo, o risco de irritações, queimaduras e até câncer de pele, aumenta. Por esse motivo, é preciso cuidar da pele para aproveitar a época de forma segura. 

 

A Revista Pool-Life conversou com a Doutora Ana Flávia Nogueira, dermatologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, que pontuou 7 cuidados essenciais que se deve ter com a pele antes da exposição ao sol. Confira!

 

1. Alimentação de qualidade é igual a pele mais bonita

 

“A qualidade da nossa alimentação irá refletir diretamente na saúde da pele por meio das vitaminas, minerais e proteínas essenciais que ingerimos nas refeições. Carnes, ovos, salmão e aveia são fundamentais para os tecidos, auxiliando na formação do colágeno e elastina, pois são fontes de vitamina B6”, explica a dermatologista.

 

“Alimentos ricos em vitamina C ajudam na cicatrização da pele, combatem os radicais livres e regulam a oleosidade. Além disso, alguns alimentos como nozes, amêndoas e iogurte natural são fontes de vitamina B2, que auxiliam no crescimento normal das células”, complementa.

 

Há, ainda, alimentos que não apenas aumentam a proteção contra os danos solares, mas, de quebra, dão uma forcinha para garantir um bronzeado bonito e duradouro.

 

“São alimentos ricos em carotenoides, substâncias que se depositam na pele e tem importante ação antioxidante. Estão presentes  principalmente nas frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha”, afirma a Doutora Ana Flávia.

 

Comer com qualidade é importante, mas é preciso evitar os alimentos mais pesados e se manter hidratado.

 

“Apostar nesses alimentos saudáveis e evitar os alimentos com alto índice glicêmico, gorduras e frituras ajuda na hidratação do corpo, previne doenças e adia os sinais do envelhecimento”, finaliza a médica.

 

2. Sono da beleza 

 

A qualidade do sono de uma pessoa reflete diretamente no funcionamento geral de seu organismo. De acordo com a dermatologista, é durante o sono que irá ocorrer o reequilíbrio e nutrição das células da pele. 

 

“O sono profundo favorece uma maior nutrição sanguínea do tecido cutâneo. Uma noite mal dormida provoca o desequilíbrio hormonal, resultando na formação de radicais livres que quebram as fibras de colágeno, proteína responsável pela elasticidade da pele. O resultado a longo prazo é uma aparência envelhecida e cansada, além das temidas olheiras”, enfatiza.

 

3. Hidratação é a palavra de ordem

 

“O excesso de sol, calor e suor demandam hidratação redobrada, tanto por dentro quanto por fora. Atenção especial deve ser dada à ingestão de água, pois além de hidratar a pele é essencial para que o organismo absorva de forma correta os nutrientes vindos da alimentação. Portanto, no verão devemos abusar da água, suco de frutas, chás e água de coco”, explica a dermatologista.

 

4. Tenha uma rotina de cuidados com a pele 

 

Doutora Ana Flávia explica que o ideal é que a rotina de cuidados com a pele aconteça durante o ano todo. Dessa forma, ao chegar no verão, a pele já se encontra preparada e reagirá melhor às altas temperaturas.

 

No entanto, a médica ressalta que o mais importante dessa estação é proteger-se do sol. 

 

“O protetor solar deve ser aplicado diariamente e não somente nos momentos de lazer.  Os produtos com fator de proteção solar (FPS) menor que 30 não são recomendados. A aplicação deve ser realizada 20 a 30 minutos antes da exposição e reaplicada a cada duas horas. Se a pele estiver molhada devido ao banho do mar, piscina ou transpiração, é necessário aplicar novamente”, ensina Ana Flávia.

 

Para as mulheres, a linha de protetores solares faciais é vasta e repleta de opções, incluindo protetores com cor, efeito clareador e antienvelhecimento. A dermatologista explica que a escolha depende do tipo de pele e perfil da pessoa.

 

“No rosto, usar cremes calmantes com antioxidantes (vitamina C, vitamina E, resveratrol, alfa-bisabolol), que ajudam a hidratar e desinflamar a pele no verão. Deve-se sempre retirar a maquiagem antes de dormir e ter cuidado com o uso de ácidos, como retinóico, nessa estação”, enfatiza.

 

É recomendável usar água morna ou fria durante o banho para evitar o ressecamento e evitar o uso de esfoliantes, principalmente se a pele estiver avermelhada.

 

5. Procure deixar a maquiagem e os perfumes em casa

 

Os raios solares potencializam as reações alérgicas e podem até manchar a pele. Por isso, se pretende ficar exposta ao sol, deixe a maquiagem e os perfumes em casa.

 

“Os cosméticos muitas vezes possuem substâncias fotossensibilizantes, que provocam queimaduras e manchas quando entram em contato com o sol, da mesma forma que acontece com o limão.

 

Se não for possível abrir mão da maquiagem, opte por filtros com cor para efeito de base e escolha produtos à prova d’água, como máscara de cílios, gloss e batons”, afirma a dermatologista.

 

 

6. Redobre os cuidados com a pele manchada. 

 

Se a sua pele já é manchada, no verão os cuidados devem ser redobrados para que não apareçam novas manchas.

 

Como alerta a Doutora Ana Flávia, “alguns tipos de mancha, como o melasma, são extremamente sensíveis ao sol, logo as chances de piora são grandes mesmo seguindo todas as recomendações”. Por isso todo cuidado é pouco.

 

“O protetor solar é fundamental e deve ser reaplicado a cada 2-3 horas. Opte por protetores com FPS alto, com cor de base e que possuam proteção contra luz visível. Além disso, invista em chapéu, boné, viseiras e óculos escuros.

 

Evite ao máximo a exposição direta ao sol, principalmente nos horários de maior radiação. O uso de medicações antioxidantes por via oral pode ser utilizada para reforçar a proteção da pele e existem cremes clareadores que podem ser utilizados nesse período”, destaca.

 

7. Sol somente nos horários em que há irradiação menor

 

Já considerando o horário de verão, a especialista indica que deve-se evitar a exposição solar entre 10 e 16 horas.

 


 

COMPARTILHE:

Copyright © 2018 GENCO® | Todos Direitos Reservados

www.genco.com.br | www.gencopet.com.br | www.aquatrat.ind.br