Edição 34 - Edição Online


EM 90 ANOS DE SOL A SOL MUITA COISA ACONTECEU. DESDE SEU SURGIMENTO, A MODA PRAIA/PISCINA SERVIU PARA ESTABELECER E REPRESENTAR PADRÕES DE BELEZA E MORALIDADE. MAS NÃO FOI POR ACASO. O PRAZER DE OLHAR E SER VISTO TRANSFORMOU-SE NO GRANDE GANCHO QUE A CULTURA DA MODA TEM EXPLORADO AO MÁXIMO TODOS ESSES ANOS, E NÃO HÁ QUEM TENHA SAÍDO ILESO. AFINAL, NINGUÉM PASSA HORAS NO SOL SEM AO MENOS UM POUCO DE VAIDADE…
 
 
Demorou pra liberar, mas quando liberou… Bastaram vinte anos para que todos os tabus em relação à exposição do corpo fossem quebrados, não há praticamente nada que não tenha sido ousado dos anos 70 para cá. E, como é natural, após todos os excessos vem o meio termo, que abriga as preferências individuais, as necessidades e tipos físicos distintos. 
 
A moda praia/piscina tem uma característica muito própria no Brasil, com a modelagem típica para o padrão brasileiro de corpo e estilo. Temos sol o ano inteiro, uma cultura bastante rica e peculiar. As pessoas usam a praia e piscina para tomar sol, o lazer e nadar, e preferem cores bonitas e modelos confortáveis. 
 
Lygia Moreno Bolzan, da confecção Lygia & Nanny, cita 4 categorias em que normalmente se dividem as coleções: clássica os modelos pouco se alteram de ano para ano, a pessoa já sabe o que lhe fica bem; a linha “teens”, para a garotada, seguindo as tendências da moda e recortes que realçam o corpo; a linha esportiva, bem característica, para natação e outros esportes aquáticos; e a linha fashion, que retrata as últimas tendências da moda. 
 
“Existe um público para todas as coleções. A preocupação de nossa confecção é fazer com que a pessoa fique melhor vestida. Muitas mulheres compram peças que não são adequadas ao seu tipo físico, por optarem simplesmente pelo que está na moda. O bonito não é mostrar tudo, mas esconder as irregularidades, enfatiza Lygia.”
 
 
VARIAÇÕES FÍSICAS
 
Altas e magras: a maior parte dos modelos ficam bem. Quem tem um tipo anguloso (tronco forte, pouca cintura, sem formas curvilíneas) deve procurar um maiô de estampas geométricas. Os tons claros ficam muito bem para as magras. 
 
Gordinhas: quem é rechonchuda deve usar estampas florais ou curvilíneas. Este tipo físico fica melhor em maiôs. Os biquínis devem ser muito bem escolhidos. Neste caso o recomendável é o sunkini (biquíni de cintura alta), porque ajuda a disfarçar a “barriguinha”. 
 
Baixinhas e gordinhas: ficam bem em maiôs listrados (verticais) ou estampas florais. 
 
O maiô, aliás, sempre valoriza mais o corpo feminino, independente das características físicas.
 
Os biquínis devem ser opção para quem tem um corpo mais dentro dos padrões convencionais. “O grande segredo quando a mulher vai comprar um maiô ou biquíni é lembrar que ela estará se expondo, por isso tem sempre que saber o que lhe cai bem”, afirma Lygia.
 
 
ESTAMPAS PARA ESTE VERÃO 
 
A moda está reeditando muitos traços dos anos 70 até nos biquínis e maiôs. Dentro deste espírito retornam os poás, listrados, miçangas nos detalhes, bandanas e o estilo indiano, com mistura de motivos formando patchworks e sobreposição de tecidos, como renda estampada.
 
Estampas exóticas ou florais, batiques em forma de conchas, estrelas do mar e peixes estilizados, bordados, xadrez, e até mesmo zipers, costuras aparentes e bojos estruturados modelam maiôs e biquínis. 
 
O estilo náutico continua sucesso em muitas coleções, onde destacam-se as listras, bor-
dados e logotipos, com charme e elegância.
 
As cores cítricas já foram substituídas por tons mais suaves de amarelo, laranja, rosa e vários tons de azul. Cores densas como ferrugem, violeta e amarelo-ouro também são destaque.
 
 
 

 

CEM ANOS DE MODA PRAIA/ PISCINA

 

Os braços femininos foram liberados para o sol na primeira década. Já as pernas foram sendo expostas progressivamente a partir da década de 20. O decote começou a aparecer em 1930. O contorno do corpo começou a ganhar algum destaque entre 30 e 40. O maiô de duas peças surgiu na década de 50. O umbigo só foi exposto no final dos anos 60. Decotes e cavas ficaram realmente ousados depois dos anos 70; as mulheres grávidas começaram a frequentar a praia de biquíni somente no final dos anos 60 (a exemplo de Leila Diniz).

 

O cinema e revistas de moda aproveitaram ao máximo o fascínio do corpo. E provavelmente são os grandes responsáveis pela evolução da moda praia e piscina, principalmente durante a década de 50. Nessa época os atores mais fotografados de maiô eram Marilyn Monroe, Rita Hayworth, Esther Williams, Johnny Weissmuller (Tarzan) e, pasmem, Ronald Reagan.

 

Hollywood sempre estabeleceu modas que identificassem quem eram os mocinhos e quem eram os "maus" no cinema. Durante as décadas de 50 e 60 houve um verdadeiro surto de filmes à beira d'água. Neste caso, era muito fácil identificar quem eram as boas e más garotas. As mocinhas eram quase sempre tímidas e ingênuas, e vestiam maiôs, só às vilãs eram dados direitos de usarem biquínis.

 

Toda essa evolução foi muito mais guiada pela moralidade do que por padrões estéticos propriamente ditos.

 


COMPARTILHE:

Copyright © 2018 GENCO® | Todos Direitos Reservados

www.genco.com.br | www.gencopet.com.br | www.aquatrat.ind.br