Revista Pool-life | Edição 65


A substituição total da água da piscina deve ser feita somente quando houver a necessidade de realizar algum tipo de reparo ou reforma que exija seu completo esvaziamento. 
 
Após a conclusão do trabalho, a piscina deverá ser preenchida com água nova, embora nada impeça que a água antiga seja colocada de volta no tanque, desde que haja meios disponíveis, e necessidade, de armazená-la durante o período de recesso. 
 
Mas, e a água? Nunca fica velha, saturada? 
 
Não é bem assim. Primeiro vejamos o que é uma “água velha”, “saturada”, como ela chega a essa condição, quais os problemas que isso pode causar e o que fazer a respeito. 
 
 
 
 
SÓLIDOS TOTAIS 
DISSOLVIDOS OU STD 
 
A composição de uma água é seu DNA (por curiosidade, leia, no rótulo, a composição de uma água mineral). Ela conta toda sua história. A água que evapora da superfície terrestre e cai das nuvens, na forma de chuva, é água destilada, sem nenhum sal dissolvido. À medida que desce do ar atmosférico, a água dissolve gás carbônico e chega ao solo levemente ácida, característica que facilita a dissolução dos metais e sais minerais que encontrar em seu caminho. 
 
Nas estações de tratamento essa água recebe dosagens de produtos químicos floculantes, clarificantes, desinfetantes (cloro), corretivos de pH, entre outros, os quais, após as reações específicas, adicionar-lhe-ão outros produtos, alguns solúveis, outros insolúveis. 
 
Os sólidos insolúveis serão eliminados pela filtração, e os sólidos solúveis seguirão junto com a água para seu destino. 
 
Portanto, a água de abastecimento, quando adicionada na piscina, traz consigo determinada carga de sólidos dissolvidos. No sistema fechado da piscina, essa água receberá doses adicionais diárias, semanais e mensais de produtos químicos, resíduos solúveis de banhistas, vegetais, tecidos, entre outros, aumentando consideravelmente esse teor. 
 
A evaporação elevará constantemente a quantidade desses sólidos já que só a água evapora e o material sólido permanece no tanque. Evidentemente, após algum tempo, a água apresentará saturação, com excesso de sólidos dissolvidos, tornando-se, portanto, uma água saturada. 
Sólidos Totais Dissolvidos (STD) são a soma dos pesos dos materiais dissolvidos na água. 
 
QUANTO DE STD? 
 
O NSPI (National Spa and Pool Institute) de Washington, E.U.A., publica o anexo PARÂMETROS QUÍMICOS OPERACIONAIS às normas americanas ANSI/NSPI que disciplinam a construção, fabricação, venda e tratamento de piscinas naquele país. O documento recomenda: 
 
Teor máximo de STD: 1500 ppm (partes por milhão) acima do STD presente na partida inicial (inauguração) da piscina 1. 
 
COMO BAIXAR O STD? 
 
Todos os produtos químicos utilizados no tratamento aumentam o teor de Sólidos Totais Dissolvidos. 
1 Corresponde ao STD da água de alimentação mais os sais inorgânicos adicionados para condicioná-la ao tratamento, como correção do pH, ajuste da alcalinidade total, salinização (piscinas que utilizam geradores de cloro).
 
O teor de Sólidos Totais Dissolvidos deve ser baixado substituindo-se parte da água da piscina por igual volume de água nova. Ou seja, fazendo-se a troca parcial da água para diluir o teor de STD.
 
Contudo, esses volumes devem ser relativamente pequenos e a substituição frequente, para que: 
 
 – Não se perca grande volume de água tratada
 
 – A piscina não fique fora de uso por tempo prolongado; 
 
– Em água aquecida, não se despreze junto com a água grande quantidade de calor de uma só vez (pode demorar muito tempo o retomo a uma temperatura de conforto);
 
não se trabalhe o tempo todo com água de composição muito variável, que responde de forma igualmente variável (temperamental) aos tratamentos rotineiros aplicados.
 
 
 
 
CONTROLE DO STD 
 
Na verdade, nas piscinas residenciais bem tratadas, o teor de Sólidos Totais Dissolvidos estará sempre sob controle pela execução de uma tarefa simples: a retro lavagem rotineira do filtro. A água de chuva, quando transborda a piscina, também ajuda a diminuir o STD. A perda de água por espirros (splash out) tem o mesmo efeito. 
 
Na prática, então, a água de piscinas residenciais é renovada periodicamente e seu teor de Sólidos Totais Dissolvidos não deve ser objeto de preocupação. Porém, se você notar que a renovação da água não está adequada ou se ela apresentar um ou mais dos problemas descritos anteriormente (Ver quadro Problemas causados por STD excessivamente alto), adote a rotina de desprezar um pouco mais de água na ocasião da retro lavagem do filtro ou passe a executar essa tarefa com maior frequência. 
 
Piscinas aquecidas, especialmente as coletivas, apresentam geralmente índices de STD elevados em virtude das características de utilização. A evaporação da água é muito maior em piscinas aquecidas, aumentando a concentração de sólidos no tanque. A busca por economia de água e energia agravam a situação, pois na tentativa de poupar água aquecida, a necessária renovação da água é reduzida. 
 
A forma mais prática, e ainda a mais econômica, de manter o STD sob controle é a diluição com água nova. Nessas piscinas a rotina recomendável é a mesma acima (retro lavagem mais prolongada ou mais frequente dos filtros), acrescida do procedimento de desprezar parte da água com base no número de banhistas que utilizam a piscina 2.
 
Podemos concluir que a substituição total da água da piscina deixará de ser uma preocupação para o proprietário ou tratador quando o tratamento for realizado corretamente e as orientações aqui descritas obedecidas, pois a renovação frequente da água será natural. Quando essa renovação não ocorrer e o teor de Sólidos Totais Dissolvidos aumentar além do limite, a água pode apresentar esverdeamento, turbidez, incrustações sobre as superfícies submersas, corrosão de metais, cimento e argamassa submersos, consumo muito maior de cloro e outros desinfetantes, além de irritação nos olhos dos banhistas.
 
2 Algumas normas europeias (aplicáveis a piscinas coletivas) requerem o descarte de 30 litros de água para cada usuário da piscina.

COMPARTILHE:

Copyright © 2018 GENCO® | Todos Direitos Reservados

www.genco.com.br | www.gencopet.com.br | www.aquatrat.ind.br