Revista Pool-life | Edição 66


COMO SABER OU CERTIFICAR-SE DISSO?
 
 
Evidência 1 
Exemplos selecionados entre os inúmeros que regularmente recebemos
 
Recentemente fui a um show no parque aquático, o qual teve lotação máxima no dia, com filas de espera de no mínimo 1 hora.
 
Na parte da tarde, após ter frequentado uma das atrações aquáticas do parque, passei a sentir um gosto ruim na boca e um dos meus amigos comentou que deveria ser da água, pois tinha sentido esse mesmo gosto e que, além disso, estávamos com um cheiro meio esquisito na pele (parecia chulé); outros colegas tinham os olhos vermelhos.
 
Depois dessas constatações reparamos que a água estava totalmente turva.
 
Naquela mesma noite me senti indisposta e achei que fosse muito cansaço, mas no dia seguinte acordei com dor de barriga, mal-estar e com um pouco de febre.
 
Christiane – Capital, SP (por e-mail).
 
Estava hospedada em um hotel e ao usar a piscina meu corpo se encheu de bolinhas vermelhas em questão de poucas horas. Os médicos que consultei acharam que se tratava de sarampo, porém, como os sintomas foram embora 3 dias após o uso de antialérgicos, diagnosticaram tratar-se de contaminação por água poluída. Realmente, o uso da piscina foi a única coisa atípica no meu dia a dia pois tanto a alimentação como outros determinantes não foram alterados.
 
Alessandra – São Paulo, SP
 
Foi mais ou menos assim: Passamos praticamente o dia inteiro na piscina do clube no fim de semana. Alguns dias depois, apareceram manchas estranhas no ombro de minha filha, que antes disso não apresentava nenhuma marca na pele. A dermatologista, depois das perguntas de costume, confirmou que as manchas eram decorrentes do contato com a água de piscina mal tratada.
 
Marcos – Guarulhos, SP
 
 
Evidência 2 
Colhida no maior mercado de piscinas do mundo – os EUA*
 
MUITAS PISCINAS AMERICANAS VIOLAM O CÓDIGO DE SAÚDE
 
Um número crescente de casos de gastroenterite associados a piscinas, nos EUA, levou o Centro de Controle de Doenças (Center for Desease Control) daquele país a investigar suas causas. Pesquisadores coletaram dados de mais de 22.000 piscinas coletivas nos estados da Pensilvânia, Flórida, Califórnia, Minnesota e Wyoming no ano de 2002.
 
A pesquisa revelou que:
 
– Milhares de piscinas coletivas americanas estão operando em desacordo com os códigos de saúde pública.
 
– 25% dos casos envolveram patógenos que são eliminados por cloração adequada, isto é, as piscinas tinham “manutenção e desinfecção falhas”.
 
 – Cerca de 54% de todas as piscinas analisadas apresentavam desconformidade.
8% das inspeções resultaram em fechamento imediato da piscina até a correção das diversas violações constatadas (como ausência de desinfetante);
 
 – Cerca de 40% apresentavam violações de ordem química e outros 40%, no sistema de filtração e recirculação da água.
 
Dos tipos de piscina agrupados pelos dados, a maior porcentagem de violações ocorreu em piscinas infantis, piscinas de fisioterapia e piscinas de hotéis e motéis.
 
Fonte: CDC – MMWR 6/6/2003
 
 
Evidência 3 
Colhida no maior mercado de piscinas do mundo – os EUA*
 
PISCINAS DO ARIZONA TAMBÉM
 
O jornal Arizona Republic realizou recentemente uma análise dos dados do Departamento de Serviços Ambientais e descobriu que, até 1° de agosto de 2004, 70 piscinas coletivas tinham sido inspecionadas no Condado de Maricopa, estado do Arizona, e 41 delas foram notificadas por violações que iam desde água suja a portões destravados. Destas, apenas 2 foram fechadas: uma por apresentar a água tão turva a ponto de não ser possível enxergar o ralo do fundo a partir do deck e a outra, uma piscina infantil, porque não havia residual de cloro na água. Ambas foram reabertas horas mais tarde, após a correção do problema.
 
O relatório também notou que as piscinas semicoletivas foram as que causaram mais problemas para os inspetores sanitários. Em 2003 as autoridades fecharam temporariamente nada menos do que 1.159 piscinas semicoletivas em razão de água turva, portões quebrados e problemas com a desinfecção da água.
 
Fonte: Pool&Spa News, sept. 3, 2004, p.18
 
 
Evidência 4 
Colhida no maior mercado de piscinas do mundo – os EUA*
 
CDC COMPILA DADOS DE SPAS COLETIVOS
 
O CDC – Centro de Controle de Doenças dos EUA compilou recentemente informações de 5.209 visitas de inspeção sanitária, realizadas em spas coletivos de 6 áreas americanas. Eis algumas de suas constatações:
 
– Mais da metade dos spas coletivos inspecionados apresentaram infrações ao código de saúde com relação aos parâmetros químicos, mecânicos e de manutenção.
 
 – Em 56,8% das visitas foi constatada pelo menos uma irregularidade.
 
 – 11% das visitas resultaram no imediato fechamento dos spas.
 
 – O total de infrações documentadas foi de 5.378.
 
 – O maior número de irregularidades foi constatado em spas de acampamentos, hotéis e motéis.
 
 – 50,7% das irregularidades se referiam aos parâmetros químicos.
 
 – 32,2% dos spas apresentaram problemas no sistema de recirculação.
 
 – 23% dos operadores de spas não tinham o treinamento exigido parte a função.
 
Fonte: Pool&Spa News, aug. 6, 2004, p.22
 
 
Diante dessas evidências, colocamos algumas questões: Você está nadando em uma piscina saudável? Seja você a cuidar do tratamento da água, ou uma terceira pessoa, será que a água está sendo bem tratada como deveria? Quando você utiliza uma piscina coletiva, você sabe avaliar se a água está em boas condições para o uso? Será que o tratamento está sendo feito corretamente?
 
O conhecimento sobre o tratamento e o comportamento correto em relação ao uso da piscina são importantes para que sua avaliação seja qualificada. E o que você sabe sobre o assunto? Vamos fazer uma avaliação?
 
Colabore com a “Campanha para uma piscina saudável, respondendo às perguntas do Questionário – piscina saudável, disponível no site da GENCO®, no endereço www.genco.com.br. A partir dos resultados dessa pesquisa, passaremos a prestar os esclarecimentos necessários para você conhecer, obter, exigir, desfrutar e ensinar aos familiares e amigos o que é UMA PISCINA SAUDÁVEL. Contamos com sua colaboração.
 
 
*Estamos apresentando evidências estrangeiras por causa de duas razões importantes: 1° A disponibilidade de dados estatísticos digitalizados e compilados por autoridade sanitária de renome mundial, como o Centro de Controle de Doenças (CDC), de Atlanta, EUA; 2° Porque essas ocorrências se referem a um mercado de primeiro mundo, com tradição no uso de piscinas, nível de educação e de qualidade de vida elevadas e com regulamentação sanitária exemplar.

COMPARTILHE:

Copyright © 2018 GENCO® | Todos Direitos Reservados

www.genco.com.br | www.gencopet.com.br | www.aquatrat.ind.br